segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Só Abro a Boca Quando Não Tenho Certeza




Durante o voo que me levava a Portugal em minha primeira viagem ao exterior, quando o comissário passou com o carrinho que vendia artigos de free shop, enlouquecida de ansiedade, imaginei ter visto aquelas pequenas caixas onde se guardam terços. Minha família havia pedido alguns, então, disse ao moço que queria meia dúzia dos santinhos. O funcionário do avião olhou espantado para os objetos que eu apontara. E respondeu com charmoso sotaque português:

— O único santinho aqui sou eu.

O que pensei ter visto, na verdade, eram isqueiros.

(*) Imagem: Google

14 comentários:

  1. rssssssss...Mal de olho,rssr beijos,chica

    ResponderExcluir
  2. Pecou pela religiosidade.Está perdoada,kkk.
    Bela semana Dolce com flores de Primavera nos seus dias.
    Meu terno abraço amiga.

    ResponderExcluir
  3. A miopia e sua nuança de realidade...rsrs

    ResponderExcluir
  4. Bem, mas isqueiros também são lindas 'lembrancinhas...'

    ResponderExcluir
  5. KKK...Sempre muito bem humorado seu conto e já gostei do titulo de cara!bjs e meu carinho,

    ResponderExcluir
  6. Esses santinhos pegam fogo...rs

    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. «Portugal»! ;)

    http://reflexoesdeletrasepalavras.blogspot.pt/

    beijo <3

    ResponderExcluir
  8. Esses isqueiros bem que serviriam para acender uma vela para os santinhos. Abraços

    ResponderExcluir
  9. ehehe Outra vez, olha, os títulos que você encontra já são super contos... Eu só posso abrir a boca para dar meus parabéns intensos.

    ResponderExcluir